Eu não posso dizer que eu me apaixonei por Um Estranho no Ninho porque isso não aconteceu. Não aconteceu, também, de eu não gostar do filme. Muito pelo contrário. Eu adorei. Ele é aquele tipo magnífico de filme em que tudo, absolutamente tudo, é muito bom. Sério, nada foge da linha de Miloš Forman (um diretor que faria Hair e Amadeus, este último um dos filmes pelos quais, veja só, eu caí de amores).

A coisa que me fez não amar Um Estranho no Ninho como outros tantos amam (e com total razão, o filme é realmente ótimo), é que eu o senti meio aconchegante em sua abordagem. Ele não leva a coisa pro lado viceral, eu não me senti no meio do Hospital. Eu me senti, justamente, do lado de fora da tela. Se existe apenas um motivo para eu amar Uma Mulher Sob Influência, é o modo viceral e completamente destrutivo que John Cassavetes me colocava dentro da sala de estar ao lado de Mabel, sentindo o calor de sua fúria. É justamente a falta dessa sensação que me faz sentir que, mesmo em sua excelência, Um Estranho no Ninho não se sobressai para mim.

É aquilo. Cinema é experiência. Tem gente que não gosta de Gravidade porque a experiência do filme não agradou. Aconteceu comigo agora, ao assistir Jack Nicholson interpretando mais um louco. É um ótimo filme? Certamente. É inesquecível? Pra mim, não.

  • Prós: a excelência da direção, do roteiro, das interpretações e da edição.
  • Contras: não é, nem de longe, um filme que me ponha dentro do filme.
  • Veredicto: sim, Um Estranho no Ninho é realmente um filme excelente e quase irreparável. Um clássico, sem dúvidas. Mas nunca seria minha opção pra re-experimentar. De fato, eu esqueceria facilmente, mas eu entendo completamente quem o adora.

Um Estranho no Ninho (One Flew Over the Cuckoo’s Nest, 1975). Estados Unidos. Dirigido por Miloš Forman; escrito por Lawrence Hauben, Bo Goldman, Ken Kesey, Dale Wasserman; fotografado por Haskell Wexler, Bill Butler; editado por Sheldon Kahn, Lynzee Klingman; trilha-sonora composta por Jack Nitzsche; com Jack Nicholson, Louise Fletcher, William Redfield, Will Sampson, Brad Dourif, Danny DeVito, Sydney Lassick, Christopher Lloyd.

Publicado por Arthur

Eu faço sites e vejo filmes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.