Antes da Meia-Noite (Before Midnight, 2013)

Acima de tudo, Antes da Meia-Noite é um filme modesto. Não há inventividade na narrativa, na fotografia, na edição… ele é modesto em seus recursos, honesto em suas palavras. Linklater escreve, com perfeição, o terceiro capítulo de uma das mais fascinantes histórias do cinema — e faz, aqui, o melhor filme que eu vi nesse ano, pelo menos até agora.

O máximo que você pode saber sobre Antes da Meia-Noite, antes de ver o filme, é que Jesse e Celine agora irão conversar na Grécia. Se você já viu Antes do AmanhecerAntes do Pôr-do-Sol, sabe que a premissa é a base dos outros filmes. Mas aqui tudo muda. Muda porque o tempo muda tudo. Jesse e Celine não são os mesmos que se conheceram em Viena, há 18 anos, e se reencontraram em Paris, há 9. Ela continua sendo neurótica, feminista, idealista; ele continua sendo um romântico, efusivo, amargurado. Mas agora existe mais tempo na equação, e tudo o que ele traz para essa soma.

De novo, Richard Linklater, Julie Delpy e Ethan Hawke exibem suas qualidades de discurso em três camadas de argumento (a discussão que têm, o que eles querem dizer com isso um para o outro, e o que o diretor quer falar para nós). O ritmo, em meio a risos e a explosões de variação de humor, não se perde em momento algum. Agora na Grécia, o clima de tragédia grega parece martelar o tempo deles, que tem até a meia-noite antes da máquina do tempo agir novamente.

Assista Antes da Meia-Noite. Assista antes Antes do Amanhecer e Antes do Pôr-do-Sol. Embora funcione perfeitamente como um filme independente, muitas nuances se perderão na caminhada. E muito do tempo que o filme mostra e questiona pode se perder nele próprio. Você não vai se arrepender.

  • Prós: tudo. Antes da Meia-Noite é um filme bem simples, com estrutura e técnica modestas e eficazes. É, porém, o uso mais supremo e inteligente da aplicação cinematográfica em anos. Um cinema de outro nível.
  • Contras: nenhum.
  • Veredicto: não tenho nenhum medo de dizer que, ao assistir Antes da Meia-Noite, percebo que essa trilogia (que não dá sinais de que pode acabar aqui) faz Linklater um intérprete tão poderoso e questionador sobre o tempo quanto o mestre Ingmar Bergman. Antes da Meia-Noite, como os anteriores, é um clássico instantâneo — mas dentro de sua modéstia.

Antes da Meia-Noite (Before Midnight, 2013). Estados Unidos, França, Grécia. Dirigido por Richard Linklater; escrito por Richard Linklater, Julie Delpy, Ethan Hawke; fotografado por Christos Voudoris; editado por Sandra Adair; trilha-sonora composta por Graham Reynolds; com Julie Delpy, Ethan Hawke.

Anúncios

Autor: Arthur

Eu faço sites e vejo filmes.

9 comentários em “Antes da Meia-Noite (Before Midnight, 2013)”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.