Eu gosto muito dos filmes contemplativos de Gus Van Sant. GerryParanoid ParkLast Days e, de certa forma, Inquietos são ensaios sobre juventude e morte profundos, angustiantes e muito respeitosos. Mas Elefante é surpreendentemente superior.

Aqui, Van Sant ignora a linha do tempo: as cenas são soltas no tempo, e cabe ao espectador montar a sequência (algo simples de fazer se você for observador e perceber o que há por trás dos personagens). Aqui em Elefante, essa técnica é muito mais narrativa do que técnica: para o diretor, o mais importante é conhecer cada um dos personagens — e para isso revivemos um dia várias vezes, em ordens diferentes, em perspectivas diferentes.

Por seguir a linha de filmes contemplativos do diretor, Elefante não alarma, não reage, mas ainda assim é agressivo e chocante. Van Sant consegue, em um filme onde a câmera flutua pelos cenários em planos-sequência gigantescos, posicionar-se e não culpar nem justificar. Em Elefante, todos são vítimas, de alguma forma.

Com onze minutos, a sequência do massacre na escola chega, sim, depois de ser anunciada durante toda a projeção. Quando ela chega, porém, Elefante se torna um filme catástrofe dos mais dignos, onde o terror não é conduzido por um desastre natural ou uma ameaça alienígena, e sim por nós mesmos. Em Elefante, cada bala disparada e cada sangue derramado carrega nossa culpa.

  • Prós: tudo. Elefante é, ao mesmo tempo, um belíssimo estudo cinematográfico e uma análise do modo de vida dos colegiais americanos (e, de certa forma, da juventude hoje em dia). Técnica e argumentos impecáveis.
  • Contras: nada.
  • Veredicto: em Elefante, Van Sant justifica seu rótulo de grande diretor contemporâneo. Um filme contemplativo, mas ainda assim bem argumentado; um estudo sobre cinema e, ao mesmo tempo, sobre a juventude. Filme de mais suprema qualidade.

Elefante (Elephant, 2003). Estados Unidos. Escrito e dirigido por Gus Van Sant; fotografado por Harris Savides; editado por Gus Van Sant; com Alex Frost, Eric Deulen, Elias McConnell, John Robinson,Timothy Bottoms, Matt Malloy, Jordan Taylor.

Publicado por Arthur

Eu faço sites e vejo filmes.

Se junte à conversa

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.