Eu vi Desejo & Reparação, pela primeira vez, no cinema lá em 2008. É a este filme que eu devo minha paixão pelo cinema. Deixa eu explicar o porquê.

Primeiro, o livro Reparação é o meu livro favorito e, para mim, uma obra-prima de linguagem. A sua adaptação pro cinema não poderia ser melhor: Joe Wright, o diretor, cria com a linguagem cinematografica os conflitos da prosa de Ian McEwan. Uma coisa de mestre.

Segundo: é um filme didático. Desejo & Reparação, assim como o filme anterior do diretor (Orgulho & Preconceito), usa artifícios do cinema pontualmente. A câmera de Wright é leve, está sempre em um travelling suave e belo. A iluminação é quase teatral (a cena do espelho, por exemplo, tem uma lanterna no lado da câmera que faz a imagem “piscar”, dando a impressão de que estamos sonhando). Se você quer aprender como se faz o cinema “falar”, Desejo & Reparação é um excelente começo.

Terceiro: a trilha-sonora de Dario Marianelli é fascinante. Ela conversa com o roteiro, com o ambiente, com as atuações e com a edição (a cena em que o baque marca a troca de ato ficou na minha cabeça desde 2008).

E, claro, o último ato. O desfecho e, de certa forma, o cerne tanto do livro quanto do filme, que realmente dá os porquês, deixa para o espectador escolher seu final favorito e, claro, coloca Vanessa Redgrave durante cinco segundos que me valeriam uma indicação — e premiação — ao Oscar.

Enfim, tem muita gente que acha Desejo & Reparação um filme muito extenso em escopo. Eu acho que essa extensão, porém, é que me abriu os olhos para a beleza do cinema e de sua linguagem. E é a prova que Joe Wright é um dos mais dedicados diretores de sua geração.

  • Prós: acho que já dei prós suficientes pra um post só.
  • Contras: o blu-ray brasileiro não tem nem previsão de chegar.
  • Veredicto: Desejo & Reparação e o livro que o origina está naquele panteão da arte que levarei para toda a minha vida. O olhar sofrido de Vanessa Redgrave, no final, é a sequência mais incrível que pude presenciar no cinema.

Desejo & Reparação (Atonement, 2007). Reino Unido. Dirigido por Joe Wright; escrito por Christopher Hampton, baseado no romance “Reparação” de Ian McEwanfotografado por Seamus McGarvey; editado por Paul Tothill; trilha-sonora composta e conduzida por Dario Marianelli; com Saorsie Ronan, James McAvoy, Keira Knightley, Romola Garaï, Vanessa Redgrave, Juno Temple.

Publicado por Arthur

Eu faço sites e vejo filmes.

Se junte à conversa

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.