Nem Os Vingadores ou Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge. O melhor blockbuster que eu vi ano passado foi o vigésimo terceiro filme do agente britânico, 007: Operação Skyfall, o melhor filme do Bond que eu vi até aqui.

Isso porque Sam Mendes, um diretor que é particularmente um dos meus favoritos, emprega toda a sua estética e direção de interpretações para criar um Bond para sua geração, algo que começou a ser tentado em Casino Royale, de 2006. Mas finalmente, em Skyfall, temos uma trama que pode ecoar por todos os filmes seguintes, e que ainda presta homenagem aos anteriores. É o divisor de águas da série, que mexe no passado do agente 007 para poder dar-lhe algum futuro.

Repleto de subtexto, esse novo filme da série leva a trama para o cerne do MI6, onde o passado de M volta para assombra-la. É, finalmente, uma trama sobre o próprio 007 e o serviço que ele presta, e não necessariamente uma ameaça global. A trama é mais íntima (o filme se passa, em sua maioria, no Reino Unido). Craig, Dench e Fiennes dão interpretações fantásticas, mas precisam dar espaço para Javier Bardem poder interpretar seu poderoso e magnífico Silva, um vilão que é, para Bond, o Coringa do Batman.

Finalmente, um 007 que se sustenta e ainda pode de se refletir sobre os demais. Skyfall é um excelente trabalho do “cinemão comercial” para exibir que nele há mais conteúdo que se possa imaginar. Parabéns Mendes, Craig, Dench e, claro, Bardem.

  • Prós: a história do filme finalmente se mostra consistente e importante; Craig faz um dos melhores Bonds, com certeza, e a M de Dench finalmente é o centro da história (merecia); a fotografia e a trilha sonora estão fantásticas; e Bardem cria um vilão tão bom, e tão aterrador, quanto o Coringa do Ledger.
  • Contras: o filme tem mais fama pelo motivo errado. A música da Adele é boa, muito boa, mas não é o primor. No máximo, a cereja do bolo.
  • Veredicto: Skyfall é, pro Bond, o que The Dark Knight foi pro Batman: um filme poderoso, repleto de significados, envolvente e atual. Há, finalmente, a força para uma história expansiva.

007: Operação Skyfall (Skyfall, 2012). Reino Unido. Dirigido por Sam Mendes; escrito por John Logan, Patrich Marber, Neal Purvis, Robert Wade; fotografado por Roger Deakins; editado por Stuart Baird; trilha-sonora composta por Thomas Newman; com Daniel Craig, Judi Dench, Javier Bardem, Naomie Harris, Berenice Marlohe, Ralph Fiennes, Ben Whishaw.

Publicado por Arthur

Eu faço sites e vejo filmes.

Se junte à conversa

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.