Eu não consigo acreditar que é um filme de Ridley Scott, sinceramente. Não porque é ruim — na verdade, é um filme bacana — mas sim porque é a coisa que mais destoa de toda a filmografia do diretor.

Um Bom Ano é a história de um homem da cidade. Ou melhor, um homem de Londres, que passou os verões de sua infância com seu tio no vinhedo em Provence. Quando esse tio morre, o pequeno château e o vinhedo são herados para Skinner, aqui interpretado por Crowe. Aí começa aquelas histórias de redescoberta da infância e de um novo significado para a vida. É um mais do mesmo, claro, mas é bem filmado, bem atuado e se passa numa charmosa França interior. Não é o melhor de Scott, nem chega perto, nem recomendo que vá ver. Mas, se não tiver nada para assistir em um domingo de tarde e esse filme estiver passando no Telecine Touch, eu não te proibirei.

  • Prós: Crowe! Cottilard! Provence! Vinhos!
  • Contra: a mesma história! Sem novidade! Porque eu tô vendo isso?
  • Veredicto: não é nada demais, mesmo. Mas diverte, ao mesmo tempo que não preocupa.

Um Bom Ano (A Good Year, 2006). Reino Unido, Estados Unidos. Dirigido por Ridley Scott; escrito por Marc-Antoine Robert; fotografado por Philippe Le Sourd; editado por Dody Dorn; com Russel Crowe, Marion Cottilard, Tom Hollander, Albert Finney.

Publicado por Arthur

Eu faço sites e vejo filmes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.